Como escolher quem são os seus benchmarking dos concorrentes referência
Compartilhe este artigo

Como escolher quem são os seus benchmarking dos concorrentes referência

quinta-feira, outubro 24, 2019 |
Por InfoPrice

Monitorar continuamente a sua concorrência é fundamental para manter a competitividade e o crescimento da sua empresa, avaliando cada vez mais quais são os seus pontos fortes e pontos fracos. Mas quem são os seus benchmarking dos concorrentes referência? São aqueles que você considera como os melhores na sua área ou mesmo de outras áreas que ofereçam oportunidades de aprendizado e de melhoria, identificados a partir de estratégias de benchmarking – algo como o “ponto de referência”.

O benchmark é um minucioso processo de pesquisa que permite aos gestores compararem produtos, práticas empresariais, serviços e metodologias usadas pelos concorrentes, aproveitando as oportunidades e preparando a empresa para possíveis ameaças.

Identificar os concorrentes referência é, portanto, uma atividade que envolve a autoanálise, a observação e a comparação: tão importante quanto descobrir o que o outro faz, é entender o que você não faz.

Tipos de benchmarking dos concorrentes

Segundo especialistas da Endeavour, é importante ressaltar que o benchmarking não se trata de uma simples imitação, mas da capacidade em enxergar as melhores práticas e adequá-las às peculiaridades de sua companhia, a partir de quatro estratégias:

  • Benchmarking competitivo: nesse formato, o foco é a análise minuciosa das práticas da concorrência, visando superá-las. É uma estratégia usada para encontrar oportunidades de melhoria e aumentar a participação no mercado, aproveitando ferramentas como de pesquisa e inteligência de preços no varejo.
  • Benchmarking de cooperação: duas empresas estabelecem uma parceria, compartilhando informações de seus processos. Também ocorre quando uma empresa “modelo” abre as portas de alguns processos para o aprendizado de outra. Isso pode ocorrer quando duas companhias têm distintos pontos de excelência ou quando uma dela permite o conhecimento de outra por razão de prestígio, notoriedade etc.
  • Benchmarking funcional: nesse caso, o que é comparado é o processo de trabalho entre as organizações, ainda que a comparação esteja sendo feita com organizações de segmentos diferentes.
  • Benchmarking interno: busca pelas melhores práticas adotadas dentro da própria empresa (filiais-modelo, departamentos que desenvolvem metodologias inovadoras).

Código de conduta do benchmarking dos concorrentes

Em primeiro lugar, é preciso ter sempre em mente que o benchmark não é um tipo de espionagem, o que é totalmente ilegal. Todas as informações devem ser obtidas com práticas legais, como, por exemplo, pesquisa de preço em pontos de venda ou experiência de consumo do produto concorrente.

A instituição norte-americana American Productivity & Quality Center, referência em benchmarking, criou um código de conduta para o benchmarking cooperativo:

  1. Princípio da legalidade – não se pode usar práticas de espionagem e outras condutas ilegais para obter informações de outras empresas;
  2. Princípio da troca – não há problema em solicitar abertamente informações a outras empresas, desde que você também esteja disposto a prestar informações;
  3. Princípio da confidencialidade – as informações colhidas nas pesquisas de benchmark não devem ser tornadas públicas sem a autorização das empresas;
  4. Princípio da utilização – o ético é não usar os insights do benchmarking para vender o conhecimento obtido, mas sim para melhorar seus próprios processos;
  5. Princípio do contato – só revele o nome do contato da empresa caso ele tenha dado licença para essa divulgação;
  6. Princípio da preparação – é preciso ser eficiente, apresentando dúvidas e demandas claras, para não tomar tempo do parceiro de benchmarking;
  7. Princípio da conclusão – caso tenha assumido compromisso com as empresas parcerias de benchmarking, eles devem ser cumpridos;
  8. Princípio da compreensão e da ação – diz respeito a entender como o parceiro gosta de ser tratado e agir de acordo com esse desejo;

Vantagens e desvantagens do benchmarking dos concorrentes

Vantagens

Desvantagens

● Melhorar o conhecimento que a organização tem de si mesma

 

● Aprimorar seus processos e práticas empresariais para chegar o mais próximo possível da “perfeição”

● Motivar sua equipe para alcançar objetivos realizáveis, já atingidos por outras empresas

●  Ganhar maior conhecimento do mercado

●  Aprender com os campeões

● Buscar redução de custos, aumento na produtividade e ampliação na margem de lucro

● Deve-se tomar cuidado para adequar as metodologias e práticas observadas ao contexto da empresa. Somente transpor (copiar) sistemas, pura e simplesmente, com certeza conduzirá a empresa a resultados nulos

 

● Benchmarking interno possui campo de visão limitado

●  Um eventual excesso de foco na concorrência pode fazer a empresa perder sua própria identidade. Deve-se ter, portanto, o cuidado de adaptar o que for melhor, sem perder suas características mais marcantes

Quais são as etapas da implementação do benchmarking dos concorrentes?

Quer saber como implementar o Benchmarking dos concorrentes para otimizar os resultados do seu negócio? Baixe nossa dica bônus e confira o passo a passo.

Compartilhe
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe

Últimos conteúdos

@2022 InfoPrice - Todos os direitos reservados • Desenvolvido por Fresh Lab Agência de Marketing Digital
eyecrossmenu linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram